0

O que eu faço?

Muitas mamães se sentem culpadas por não poderem estar 24 horas com seus bebês. A verdade é que está tudo tão corrido, as mamães tem tantasguilty-2 responsabilidades, que às vezes, acabam não passando muito tempo com seus filhotes. Veja se você se encaixa em algum dos casos abaixo:

“Trabalho fora e, consequentemente, outra pessoa cuida do meu bebê.” Bom, essa é a maior queixa de todas as mamães. Hoje, elas têm empregos e, por isso, têm que deixar os filhos na creche, com a avó ou até mesmo com babás. É importante a mamãe entender que não pode mesmo passar MUITO tempo longe do seu filho: é necessário estar perto, pois ele precisa da sua presença. “Ao final do expediente, antes de começar os afazeres domésticos – dar comida, banho, colocar para dormir, por exemplo – reserve um tempo para brincar com seu filho. De preferência, escolha brincadeiras simples que requeiram contato físico, olho no olho”, aconselha Maria Cecília, especialista em psicopatologia do bebê.

“Faço academia, me sinto mal, pois sinto que estou perdendo um tempo que poderia estar com meu filho.” Todas as mamães precisam de um tempo livre. Um tempo para se cuidar, cuidar do seu bem estar e, na maioria das vezes, é preciso abdicar um certo tempo do dia. É importante deixar claro que, antes de mamãe, você é mulher! Toda mulher precisa de um tempo para se dedicar a si mesmo.

“Todo mundo critica a forma como educo minha criança”. Mamãe, isso sempre irá acontecer. Sempre existirá alguém para dizer como você deve fazer isso, ou aquilo. O importante é seguir seu instinto materno e fazer o que você acha que deve. Nunca esqueça: ERRAR É HUMANO.

“Ultimamente, tenho brigado muito com meu filho”. Bom, todos perdem a paciência, e como dissemos acima, errar é humano. Gritar, perder a paciência, brigar é inevitável, mas devemos frizar que NUNCA deve haver violência ou palavrões – afinal, ninguém quer um adulto falando, muito menos uma criança falandopalavrões e se comportando com violência. Devemos ter a consciência que educar é uma coisa, descontrolar-se para conseguir atenção, é outra. Uma criança que possua respeito é o bastante. Uma criança com medo dos próprios pais, é preocupante. Se errou, não seja orgulhoso papai e mamãe, peça desculpa. Seu filho verá que fazer as pazes é muito mais divertido.

Para terminar, não queremos que se sinta culpada por algo que já fez. Ninguém nasceu sabendo como ser mãe. É uma aprendizado, assim como ler ou escrever. Não se sinta mal pelo que os outros falam. Só você sabe as barras que uma mãe passa, não é mesmo? O importante é dar amor e educar seu filho, pois a única coisa que ele levará para o mundo é a educação bem dada. Não existe escolinha ou colégio que dê educação, como os pais.

0

É normal meu recém-nascido estar assim?

cuidados-com-bebeAs mamães de primeira viajem muitas vezes não entendem que a pele do bebê pode mudar, assim como sua a estrutura, os olhinhos e assim por diante. Veja abaixo, alguns esclarecimentos:

Porque a pele do meu bebê está mudando? É normal a pele do bebê mudar, veja aqui algumas informações.

Porque o olhinho dele está inchado? Calma, mamãe, é normal, se o bebê não estiver sentindo dor ou chorando. Caso contrário, leve ele ao pediatra. Para limpar as remelinhas, pegue um algodãozinho umedecido com água morna e vá tirando com calma e paciência do canto para fora.

Como eu cuido do umbiguinho? Sempre deixe a área do umbiguinho limpa e sequinha. Limpe uma vez ao dia – durante o banho -, utilizando sabão neutro, seque com uma toalha macia, depois, passe em toda a região do umbigo um cotonete umedecido com álcool 70º – não use cremes, pomadas ou coloque curativo na região. Não se preocupe pois o cordão umbilical cairá sozinho. Isso acontece pelo 7º ou 8º dia, após o bebê nascer. Se você notar algo errado, como vermelhidão ou cheiro forte, procure um pediatra, pois pode ser uma infecção.

Estou gastando muitas fraldas? Sim, não economize mesmo! Troque a fralda sempre que achar necessário, pois caso contrário poderá causar assaduras. Importante: sempre limpe as meninas da frente para trás – assim, evitando a infecção vaginal.

E o teste do pezinho? Bom, algumas gotinhas de sangue do pezinho do bebê são tiradas, mas porque? Serve para detectar precocemente doenças metabólicas, genéticas e infecções. É feito 48 horas depois do nascimento do bebê e é ideal que se faça até o 7º dia após o nascimento.

Com que frequência devo ir ao pediatra? É recomendado que se vá ao pediatra 7 dias após o nascimento, pois, será realizado um exame geral no bebê. E também a mamãe poderá tirar todo tipo de dúvida.

Ele está com muita febre, e agora? Se você perceber que seu filho está com febre, é preciso medir a temperatura com um termômetro – na axila ou virilha, nunca na boca -. Se medir na axila, a temperatura normal é até 36,5ºC e na virilha, até 37,5ºC. Portanto, se passar disso, leve-o ao pediatra. 

0

Síndrome da Separação

O que é síndrome de separação? Ela acontece geralmente quando a criança tem entre 9 e 10 meses. As crianças acabam acordando assustadas de 10 a 15 vezes por noite e algumas possuem um choro intenso que não é por fome ou birra. É porque está com saudades, sente falta da mãe.

145786038_84d21cc680É literalmente, um processo de separação, que eles, por serem pequenos, acabam não entendendo. “Nessa fase, é oportuno que não ocorram trocas dos cuidadores. Além de acordar assustado, o bebê pode reagir à presença de estranhos, chorando ou estranhando o colo”, reforça, Ana Paula Cargnelutti Venturini, mestre em psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. “A mãe deve tentar acalmá-lo no próprio berço para não alterar substancialmente sua rotina”, ela sugere

O bebê quando nasce é tão dependente da mamãe que, ele começa a pensar que ainda está interligado com ela. Quando ele começar a entender que é um ser independente – geralmente aos 6 meses – e que tem vontades, anseios, desejos, começará a querer fazer as coisas do jeito dele. Essa crise dura, aproximadamente, até os 02 anos e é chamada, também, de ansiedade de separação.

Mas como ocorrem estas etapas?

Do primeiro ao sexto mês. As crianças pensam, geralmente, apenas em atenção, comida e amor. Nos primeiros três meses o seu filho não possui identidade própria – sim, você leu certo. A partir dos 4 meses, seu bebê descobre que se ele chorar, ele irá chamar a sua atenção. Então, em muitas vezes, ele já começa a usar desse artifício para chamar a atenção de todos que estão ao seu redor.

Dos sete meses ao primeiro ano. É com sete meses que seu bebê começa a entender que é um ser independente. Porém, como ele é tão apegado a mãe, quando a mãe sai de perto, ele começara a chorar da mesma forma, só que agora diferente: ele sente sua falta! Lindo né, mamãe? Isso acontece pois o pequenino não entende que você voltará, ele subentende que você irá embora, para sempre.

E a partir dos 2 e 3 anos? O seu filho irá começar a entender que você volta. Que ele mesmo ficando longe de você, você estará lá. E se prepare para ouvir : “Mamãe, me deixa/Mamãe, deixa eu”.

Curiosidade: Quando colocados na frente de um espelho, os bebês tentam encostar em qual lugar? No próprio rosto, no corpinho dele, ou, no espelho? No espelho! E issobebe-se-olhando-no-espelho-2 mostra que eles não fazem nenhuma ideia da própria existência! Engraçado, não?! Segundo uma pesquisa britânica os bebês com menos de 1 ano foram colocados diante de espelhos para ver se entendiam que o reflexo na frente  era o deles. Isso não ocorreu. As crianças tocaram a imagem como se estivessem vendo outro bebê. Em seguida, os cientistas puseram ruge vermelho no nariz de cada uma e voltaram a apresentar os espelhos. Em vez de tocar o próprio nariz, os bebês voltaram a tentar “pegar” o bebê visto no reflexo.

0

O bebê chegou em casa. O que eu faço?

Ter um filho é uma maravilha. Mas e quando é o primeiro filho e você, mamãe de primeira viagem, não possui nenhuma orientação sobre como cuidar, como se preparar e o que fazer? As futuras mamães
sempre recebem  dicas e mais dicas. Falar é fácil, mas a dificuldade chega quando o bebê está em casa e você se vê totalmente despreparada. É por esse motivo que hoje estamos com um tema especial:
O bebê chegou em casa, o que eu faço?

Acreditamos que o momento da gravidez é o momento mais esperado da vida de toda mulher. O corpo sofre mudanças, o psicológico, a casa muda, tudo muda. E nem todas estão preparadas para uma mudanças drásticas e ficam perdidas.

É preciso acompanhamento médico. Um bom pediatra, de confiança, geralmente é o da família mesmo. Se você não tiver um, pesquise, pergunte para as amigas, mas não vá em qualquer um.

Cada bebê possui um ritmo. Como assim? Bom, cada bebê é de um jeito, um chora mais, outro chora menos, então é difícil querer que seu bebê seja mais quieto igual ao da sua amiga, ou, sua amiga querer que o bebê dela seja mais dorminhoco como o seu.  

Uma das maiores reclamações das mamães, é que não conseguem dividir o tempo entre o bebê e tudo mais que precisam fazer. Obviamente o bebê será o centro das atenções, mas é preciso entender que você tem uma família e é necessário administrar bem isso, seu marido também precisa do seu tempo. Assim como, se você tiver outro filho, seu filho mais velho precisará de você também. É tudo questão de organização.

Organize a sua casa. Arrume um cantinho, no qual, você possa ficar a vontade com seu bebê. Deixe as roupinhas todas lavadas e limpas.

Durma e descanse. Você não é super-heroína, você precisa descansar, comer, dormir. Pois assim, terá disposição para cuidar do bebê. Mas é claro lembrar que sim, você acordará de madrugada e que algumas horinhas de sono serão perdidas, por isso, é sempre bom contar com a ajudinha de alguém.

Atenção: Não pode dar chá ou água para seu filho, pois o leite materno já é o suficiente para seu bebê matar a fome e sede. E também não pode deitar o bebê logo após ele mamar – ele pode regurgita – antes de deita-lo sempre coloque ele para arrotar.

Não há segredo, tudo se aprende com o tempo, não tenha medo de errar, mamãe. Depois do primeiro, você até terá vontade de ter um segundo filho – na maioria das vezes, é assim – E acima de tudo, ame e cuide incondicionalmente seu bebê.

Veja outras dicas :

Banho – Dicas aqui.

Roupinhas -  Dicas aqui.

Ah! Não esqueça das vacinas, mamãe!  Veja aqui um post sobre as vacinas.0,,55618297,00

0

O perigo da hipertensão na gravidez

É importante saber que hipertensão arterial (normalmente conhecida como pressão alta) é uma doença caracterizada pela elevação dos níveis tensionais no sangue. Essa alteração é comum durante a gravidez.

gravidez-e-hipertensc3a3o-checando-pressc3a3oA hipertensão gestacional pode também afetar a saúde do bebê. A hipertensão na gravidez é o aumento da pressão sanguínea em mulheres que nunca haviam antes demonstrado esse tipo de problema. Com isso, é classificada como doença hipertensiva específica da gestação. É um distúrbios comum em grávidas e se apresenta de duas formas: como pré-eclâmpsia e eclâmpsia.

A pré-eclâmpsia é o aumento da pressão arterial acompanhada da eliminação de proteína pela urina. Geralmente começa depois da 20ª semana de gravidez, podendo haver ou não edema (ou seja, inchaço) nas pernas, rosto e mãos. Quando não tratada pode desenvolver  eclâmpsia, o que leva a grávida a ter convulsões, colocando a vida da mãe e do bebê em risco.

A causa da hipertensão gestacional pode ser atribuída aos hábitos alimentares: “os principais agravantes da hipertensão são mesmo os hábitos alimentares, embora o começo do problema esteja na formação da placenta”, explica o obstetra Alberto D’Auria. Atualmente, há tratamento e é possível controlar essa alteração. A hipertensão gestacional afeta entre 5 e 7% das grávidas brasileiras. O médico, diretor do Hospital Maternidade Santa Joana, na capital paulista, é taxativo: “Maus hábitos e alimentação desequilibrada. Aí está a origem de praticamente todos os problemas de saúde”.

Quando engravida, a mamãe acredita que pode comer o que quiser. Isso não é verdade, pois é ainda mais importante alimentar-se de forma saudável. Ingerir um chocolatinho, um desejo aqui, outro ali, não tem problema.O que sempre causará problemas são os exageros.

Atenção: as mamães que possuem pressão alta antes da gravidez devem tomar ainda mais cuidado, por terem u shutterstock_94515919ma tendência maior a desenvolver a doença. Da mesma forma, mulheres que engravidam mais tarde têm maior risco: cerca de 14% delas costumam apresentar os sintomas. “De modo geral, são mulheres que trabalham muito e esperaram a estabilidade para engravidar. Por isso também são mais estressadas, sofrem muita pressão e, comumente, ingerem muito café. Esse é um público cativo da hipertensão na gestação”, relata o obstetra D’Auria.

É essencial procurar um médico, pois em alguns casos é preciso cortar a medicação que você, mamãe, anda tomando. O mais importante é saber que  seu médico deverá orientá-la em relação às medicações que podem ser utilizadas para o tratamento da hipertensão na gestação.

0

Como educar meu filho e impor minha autoridade dentro de casa?

1232388927_pais_estudando_com_o_filho_560x4201Muitas mamães ficam perdidas quanto o tema é educar seus filhos. O detalhe é que esta tarefa começa desde quando ele é um bebezinho. Muitas mamães acabam deixando o filho dominar a sua boa vontade. As mamães devem ser mais duras em certos momentos e em outros, flexíveis. Educar uma criança é sempre uma tarefa difícil, porém, recompensadora. 

 É necessário deixar claro para as crianças que a autoridade da casa é dos pais. Não permita que seus filhos dominem a você e a seu marido. Muito menos, tenha medo dos seus f ilhos. Se ele espernear, chorar, gritar, não se assuste, domine a situação. Se seu filho perceber que gritando consegue que você acabe fazendo o que ele quer, você perdeu o jogo.

 Mamãe, escola não educa, escola ensina. Quem irá dar educação para seu filho é você. A personalidade dele será definida de acordo com o ambiente que ele vive. Como a maior parte do tempo de convívio é com os pais, seja0,,45218422,00 um exemplo de personalidade e caráter para seu filho. Aprenda a falar não. Seu filho precisa de limites e quem os concede limites é você.

 É necessário impor autoridade dentro da sua casa e com o tempo ir administrando essa autoridade de forma saudável, além de pai e mãe é necessário ser amigo de seu filho. Muitas crianças crescem reprimidas, por isso escute tudo que seu filho tem a dizer e mais importante, converse com ele.

0

Saiba como distribuir o seu tempo

Quando se está grávida acaba que a atenção da mamãe e do papai é todalarge (5) depositada no recém nascido. Muitas vezes, os pais acabam esquecendo-se dos filhos mais velhos, da relação do casal necessita ter e até mesmo de se cuidarem. É comum que a prioridade seja o bebê. O casal, no entanto, deve lembrar que existem outras necessidades.

 “As mulheres são peritas em cuidar dos outros, mas se sentem egoístas ao pensar em si”, reprova a jornalista especializada em maternidade Ann Douglas, autora de 28 livros sobre o tema. É preciso saber distribuir o seu tempo: o seu bebê precisa de cuidados, precisa ser amamentado, mas é preciso dividir esses momentos com o pai. Nem todo choro, mamãe, é sinal que seu bebê está com fome, veja nosso outro post sobre os diversos motivos pelo qual um bebezinho pode chorar. Papai você é capaz de cuidar do seu filho sim.

É preciso separar um momento no dia só para vocês, para o casal, um casalencontro romântico é sempre bem vindo. Refletir, relaxar, ir ao salão de beleza, se cuidar, também. Recado para mamães: o seu marido tem total capacidade de cuidar tão bem do seu filho como você. Confie mais no seu esposo! Não se esqueça que, alé m de esposa e mãe, você é mulher.

0

Como cuidar da beleza durante a gravidez.

A gravidez é um momento de descoberta, decisão, preocupação e cuidado. Muitas vezes o cuidado é baseado apenas no bebê. A mamãe esquece que também deve se cuidar, se amar. Devido às mudanças que ocorrem no corpo da mulher, elas se sentem mais vulneráveis e, muitas vezes, lidar com essa vulnerabilidade é complicado. É por isso que este post é para você, mamãe, que busca cuidar mais de si.

Cuidar da aparência, do corpo, da auto-estima em si faz muito bem para a futura mamãe.  “Nesta fase da vida, cuidar da ap arência e da auto estima faz muito bem. Os cuidados devem ser de dentro para fora”, orienta a dermatologista Adriana Vilarinho, de São Paulo. Consultar um médico para saber se possui reações alérgicas é ideal. Relaxar é a palavra final. Curtir a gravidez e, principalmente, se curtir durante a gravidez.

Alguns tratamentos estéticos recomendados para as futuras mamães são a esfoliação, a hidratação capilar e o escalda-pés. A esfoliação é uma ótima opção, pois além de fazer uma limpeza da pele do corpo, removendo as células mortas, ativa a circulação. “Apenas evite esfoliar os seios, para nãocuidados-beleza-gravidez aumentar a sensibilidade da região”, recomenda Adriana Vilarinho.  Já a Hidratação capilar relaxa e deixa os cabelos macios. Deve-se fugir da tintura, progressiva, entre outros tratamentos químicos. É de conhecimento das mamães que os pés durante a gestação tendem a ficar inchados, com isso o escalda-pés (água quente a 37 ºC, em uma bacia ou balde, e um pouco de sal grosso) ajuda as futuras mamães, pois ajuda a relaxar ao mesmo tempo que diminui o inchaço e alivia as dores.

Nada como relaxar, curtir a gravidez e se sentir bonita e relaxada, não é mesmo?