O perigo da hipertensão na gravidez

É importante saber que hipertensão arterial (normalmente conhecida como pressão alta) é uma doença caracterizada pela elevação dos níveis tensionais no sangue. Essa alteração é comum durante a gravidez.

gravidez-e-hipertensc3a3o-checando-pressc3a3oA hipertensão gestacional pode também afetar a saúde do bebê. A hipertensão na gravidez é o aumento da pressão sanguínea em mulheres que nunca haviam antes demonstrado esse tipo de problema. Com isso, é classificada como doença hipertensiva específica da gestação. É um distúrbios comum em grávidas e se apresenta de duas formas: como pré-eclâmpsia e eclâmpsia.

A pré-eclâmpsia é o aumento da pressão arterial acompanhada da eliminação de proteína pela urina. Geralmente começa depois da 20ª semana de gravidez, podendo haver ou não edema (ou seja, inchaço) nas pernas, rosto e mãos. Quando não tratada pode desenvolver  eclâmpsia, o que leva a grávida a ter convulsões, colocando a vida da mãe e do bebê em risco.

A causa da hipertensão gestacional pode ser atribuída aos hábitos alimentares: “os principais agravantes da hipertensão são mesmo os hábitos alimentares, embora o começo do problema esteja na formação da placenta”, explica o obstetra Alberto D’Auria. Atualmente, há tratamento e é possível controlar essa alteração. A hipertensão gestacional afeta entre 5 e 7% das grávidas brasileiras. O médico, diretor do Hospital Maternidade Santa Joana, na capital paulista, é taxativo: “Maus hábitos e alimentação desequilibrada. Aí está a origem de praticamente todos os problemas de saúde”.

Quando engravida, a mamãe acredita que pode comer o que quiser. Isso não é verdade, pois é ainda mais importante alimentar-se de forma saudável. Ingerir um chocolatinho, um desejo aqui, outro ali, não tem problema.O que sempre causará problemas são os exageros.

Atenção: as mamães que possuem pressão alta antes da gravidez devem tomar ainda mais cuidado, por terem u shutterstock_94515919ma tendência maior a desenvolver a doença. Da mesma forma, mulheres que engravidam mais tarde têm maior risco: cerca de 14% delas costumam apresentar os sintomas. “De modo geral, são mulheres que trabalham muito e esperaram a estabilidade para engravidar. Por isso também são mais estressadas, sofrem muita pressão e, comumente, ingerem muito café. Esse é um público cativo da hipertensão na gestação”, relata o obstetra D’Auria.

É essencial procurar um médico, pois em alguns casos é preciso cortar a medicação que você, mamãe, anda tomando. O mais importante é saber que  seu médico deverá orientá-la em relação às medicações que podem ser utilizadas para o tratamento da hipertensão na gestação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>